13 de março de 2007

Digitalização... ...leia devagar...

Faz tempo que não posto no blog, aliás, acho que só postei duas ou três vezes, mas hoje me ocorreu um assunto que já me havia ocorrido outras vezes, mas eu estava longe do pc. Se eu não tinha um pedaço de papel e uma caneta? Eu podia conseguir, mas esse é o assunto do meu post: como a tecnologia está mudando, ou "abreviando" nossas vidas. O texto é que não está nada abreviado...

Não sou nenhum expert em tecnologia nem em nada de civilizações e tudo mais, mas após ler uma coluna do David Coimbra no jornal Zero Hora - o jornal de maior circulação do Rio Grande do Sul -, refleti bastante sobre algo que ele disse no texto. Também não entendo do que estou falando, é apenas a minha visão, provávelmente vou achar isso ridículo amanhã de manhã, até porque as pessoas ficam mais babacas de noite, mas quem se importa?! Pelo menos eu tenho noção do que é ridículo.

Antes do computador, quando queríamos ouvir uma certa música, por exemplo, tínhamos que esperar que o artista viesse fazer um show onde estamos, esperar até a música tocar no rádio ou esperar que algum canal de TV passasse o clipe. Hoje, sentamos na frente de um computador, damos um clique e, pronto! Estou ouvindo à música que eu queria ouvir. Ou seja, perdeu a emoção. Por que? Bom... quando ela tocava no rádio eu aproveitava ao máximo, pois sabe-se lá quando iria tocar de novo, também ouvia só aquela vez, não poderia reetroceder ou ficar repetindo a parte do solo que estava tentando tirar no violão, não poderia ficar repetindo o refrão, que era a melhor parte da música. Ok, o exemplo da música pode ser meio furado, pois já existe VHS e fita K7 faz tempo, mas acho que deu pra entender o que eu quis dizer.

Imagine o que você quer mais na vida. Por exemplo, vamos supor que eu queira ter uma família, ou seja, casar com uma mulher linda, ter um filho, uma casa enorme, um Aston Martin e bastante dinheiro na conta corrente (ou nas aplicações, já que rico não guarda dinheiro, "investe"). Agora imagina se eu pudesse passar uma hora na frente do computador e dar 5 cliques no mouse, um pra ter a mulher linda, o outro pro filho, outro para a casa, o outro para o Aston Martin, e o outro para o "bastante dinheiro". E agora? O que mais eu quero. NADA! Acabou, consegui tudo o que eu queria na vida, e em questão de minutos, ou seja, essa porra de computador me fez conseguir tudo o que eu estava trabalhando, traçando e planejando durante essa minha vidinha inteira em apenas 5 "clicks"! Foi só um exemplo, mas a mulher gostosa e o Aston Martin cairiam bem, não?

Então, ao invés de passar horas na Wikipedia tentando aprender tudo o que você quer aprender ou ao invés de passar a tarde inteira no computador tentando tirar todas as músicas que você quer tirar no violão, tome seu tempo, ou, como fica melhor, "take your time". Não tenha pressa, guarde um pouquinho de batata frita pra quando tiver pouco arroz, não coma todo o queijo cheddar antes de terminar o hamburguer de minhoca, não deixe de fazer o que você quer com a máxima intensidade possível, para fazer mais rápido só pra poder fazer a outra coisa que você quer muito fazer depois. Às vezes gosto de cortar as unhas, por isso as corto de vagar, retinhas, sem acabar antes do álbum que estou ouvindo no Winamp.

Passo muito tempo no computador, mas a maior parte do tempo é jogando ou futricando em html, photoshop e essas coisas. Não fico o tempo todo fazendo algo que quero muito fazer. O David Coimbra deu o exemplo dos e-mails que o pessoal da redação recebe com mulheres desnudas. Quando eles vêem uma na TV, só de biquini, querem muito vê-las sem nada, ficam eufóricos. Depois vão para o computador e às vêem sem nada, e a euforia vai embora, a emoção acaba, e você acaba de eliminar mais uma sensação, mais uma parte da sua vida. Não foi isso o que ele escreveu, mas essa é a minha interpretação.

Sei que o texto parece coisa de velho, tanto na cafonice quanto nessa coisa de aproveitar mais o tempo, mas é isso o que o ócio em excesso faz com as pessoas, quando parece que o tempo demora pra passar, na sua cabeça ele continua passando na mesma velocidade de sempre, e você está ficando velho, portanto, mexa-se! Tempo livre pra refletir é bom, mas tempo livre demais faz mal, vá se ocupar. Vou tentar fazer as coisas dos modos mais diferentes possíveis, tentar ir à 10 lugares diferentes para fazer dez coisas diferentes, por mais que eu pudesse fazer essas dez coisas na mesma poltrona, com um pc na frente. Da próxima vez eu pego o papel e a caneta, só pra variar, assim o post sai mais rápido, e quem sabe até um post digitalizado (escaneado), diferente.

2 Comentarios:

Verrückt disse...

Amanha eu leio haihuaiouhoiahua (em breve)

Só pra comenta mesmo, eu gosto de só deixa uma categoria, mas tudo bem ^^ =]

Quando eu lê eu comento melhor dae =P

Verrückt disse...

Depois de lido...

Uma dica: Faça uma lista com 100+ coisas pra faze antes de morrer. =]