13 de outubro de 2007

Autodidata

A chance (maior) do autodidata

SUZANA BARELLI
free-lance para a Folha de S.Paulo

Se a virada na vida a partir dos 50 costuma ser precedida pela acumulação de algum conhecimento não associado à profissão, esse conhecimento, por sua vez, resulta com frequência de uma atitude autodidata.

O autodidata é, antes de mais nada, um curioso. Ele frequenta bibliotecas de forma sistemática, sempre se pergunta o porquê das coisas e tenta descobrir as respostas por conta própria. "Eles pesquisam em vários livros, até descobrirem o que querem saber", afirma Marfísia Lancellotti, diretora técnica da Biblioteca Mário de Andrade, de São Paulo.

O ponto de partida são as enciclopédias ou os dicionários, mas eles não param por aí. Logo fazem o levantamento bibliográfico e passam a pesquisar em livros, jornais, arquivos e em publicações específicas. Também se valem da troca de correspondência.

O meio, por vezes, é mais importante do que o fim. Para o autodidata, o processo da busca de informação chega a ser mais gratificante do que a obtenção do dado procurado, acredita Silvia Gasparian Colello, professora da Faculdade de Educação da USP.

Para pessoas com esse perfil, o livro é fonte preferencial de novos conhecimentos. Mesmo a internet, que abriu um vasto campo de pesquisa on-line, não reduziu o interesse pelo livro entre os autodidatas. "Eles sabem que muito da informação da internet vem do livro", diz Marfísia. Mas a rede é importante aliada na busca por informação. "O autodidata sabe que o livro é soberano, mas não é a sua única fonte de informação", afirma.

A exigência de diplomas faz com que o autodidata, hoje, canalize seu interesse para um hobby, ao contrário dos antigos, que desenvolviam o seu conhecimento sozinhos e não precisavam de um diploma para filosofar ou criar suas teorias. O hobby traz a vantagem de ser uma pesquisa descompromissada, em que o ritmo de estudo e a sua profundidade é dada pela disponibilidade de tempo da própria pessoa. Em consequência, eles costumam saber do seu hobby até mais do que a própria profissão.

Outros começam a estudar pela necessidade de complementar a sua formação acadêmica fora da sala de aula, diz o professor Alípio Casali, da PUC-SP. Fora da academia, criam seus próprios métodos de estudo (ser metódico é um traço da personalidade dos autodidatas) e não abandonam mais a busca pelo autoconhecimento. Alguns acabam se tornando generalistas, daqueles que sabem um pouco sobre tudo. "Mas são uma exceção", acredita José Eduardo Soares de Castro, bibliotecário e coordenador do Colégio São Paulo. "A maioria é de conhecedores profundos dos assuntos que gostam", afirma.

Como alguém se torna autodidata? Um bom começo é não abandonar a curiosidade infantil, na opinião do professor Sérgio Antônio da Silva Leite, da Universidade de Campinas (Unicamp). Ele acredita que os autodidatas tiveram, entre a infância e a adolescência, uma relação afetiva, com um professor, parente ou amigo, que lhes motivou o gosto pelo conhecimento.
Uma lista de autodidatas famosos abaixo:
  1. Abigail Adams
  2. Isaac Newton
  3. Ansel Adams
  4. Louisa May Alcott
  5. Paul Allen
  6. Woody Allen
  7. Wally Amos
  8. Hans Christian Andersen
  9. Maya Angelou
  10. Jane Austen
  11. Richard Avedon
  12. James Baldwin
  13. Hubert Howe Bancroft
  14. Elizabeth Barrett Browning
  15. John Bartlett
  16. Alexander Graham Bell
  17. David Ben-Gurion
  18. Wilson Bentley
  19. Carl Bernstein
  20. Derek Bickerton
  21. William Blake
  22. Ray Bradbury
  23. Richard Branson
  24. John Browning
  25. Robert Browning
  26. John Edward Bruce
  27. Art Buchwald
  28. Robert Burns
  29. Chandler Burr
  30. James Cameron
  31. Joseph Campbell
  32. Andrew Carnegie
  33. Raymond Chandler
  34. Octave Chanute
  35. John Cheever
  36. Agatha Christie
  37. John Henrik Clarke
  38. Henry Clay
  39. Grover Cleveland
  40. William Cobbett
  41. Joseph Conrad
  42. Peter Cooper
  43. Ezra Cornell
  44. Hart Crane
  45. Walter Cronkite
  46. Charles Dickens
  47. Walt Disney
  48. Albert Einstein
  49. Michael Faraday
  50. William Faulkner
  51. Henry Ford
  52. Benjamin Franklin
  53. Bill Gates
  54. Carl Friedrich Gauss
  55. Johann Wolfgang von Goethe
  56. Emma Goldman
  57. Jimi Hendrix
  58. Patrick Henry
  59. Thomas Henry Huxley
  60. Stanley Kubrick
  61. Jaron Lanier
  62. Ralph Lauren
  63. Abraham Lincoln
  64. Malcolm X
  65. José Saramago
  66. Quentin Tarantino
  67. Henry David Thoreau
  68. Leo Tolstoy
  69. Leonardo da Vinci
  70. Leandro Rosa
  71. Steve Wozniak
  72. Rodrigo Rodriguez (Regra Zero)
  73. Arnold Schoenberg
  74. Geraldo Emerson Pimenta
  75. Pedro Barbosa
Porque prestar atençao na aula é um saco, quando se pode pegar um livro e entender melhor e mais rápido.

3 Comentarios:

Anderson disse...

E quem não gosta da aula e nem das apostilas o que fazer??? Oo

Verrückt disse...

Fica no ócio :D

Anderson disse...

Na proxima quando o assunto for grande tenta faze uma janela secundaria pra continua o post, fica mais estetico ^^
apesar que esse blog segue os desvairados :D