14 de julho de 2007

Pan Rarararam

Esses titulos ótimos do Blog, haja criatividade, tanta criatividade que vou escrever sobre o que todo mundo já deve ter escrito. A abertura do Pan. =]

A cerimonia já começou atrasada, o que é normal, digna de uma apresentação olimpica. E que começou com quatro vaias para o Presidente. Mas viva essa energia!! Nunca tinha ouvido essa música, é claro que até o final do Pan eu vou enjoar, porém eu gostei dela, claro, uma música feita pelo Arnaldo Antunes e Liminha não poderia ficar ruim.

Então teve o hino nacional, Elza cantou com mais cinquenta mil vozes. Dae Começaram a entrar os atletas de cada pais, eu não sabia se assistia na Espn Brasil que falavam sobre a cultura, politica, sobre o pais. Ou se colocava na Globo, e os comentarios pertinentes do Galvão, hehehe. Com vaias para Argentina, Bolivia, Venezuela e Estados Unidos.

Logo vieram as apresentações que foram legais, com arranjos diferentes nas músicas já consagradas no Brasil. E quando a pira foi acesa, "rocks" demais aquilo. E para finalizar, o povo brasileiro manda um "Oooooooooooi" caloroso, para o "hoy" do presidente da Odepa. E como gran finale, o presidente não dá inicio aos jogos Pan-americanos.

Mas entaõ me pergunto, foi falta de respeito para com o Lula?
Respeito é para quem tem? E não para quem tinha? (Lembrando das Diretas Já e suas greves, que muita gente insisti que é coisa de vagabundo e que ainda preferem a ditadura ¬¬. Mas não esquecendo dos roubos no governo e "não sabia" aos montes).
Ou tem respeitar, mesmo se fosse o Hitler lá.
Ou na minha opnião, brasileiro não tem moral, é uma vaia hipocrita, achando que o tucano iria ser melhor. E esse povo que vaia em minuto de silencio e na apresentação dos hinos de outros paises.


2 Comentarios:

Mr. Tambourine disse...

Eu li que o presidente da Odepa e o presidente do COB tinham sido informados da mudança do protocolo, que os acessores do Lula solicitaram após as primeiras vaias, pra evitar costrangimento. Mas o cara do "hoy" lá esqueceu e anunciou o Lula, aí já tava feito o estrago, foi até mais constrangedor.

Acho que não tinha que mudar nada. E o público também não tinha que vaiar tanto. Hoje na final do taekondo a platéia não se contentou em vaiar o adversário do brasileiro apenas durante a luta, mas também vaiou quando saiu a decisão de que o cubano havia ganhado. E não aplaudiu o cubano também.

Se o povo achava que a organização daria vexame, até agora está sendo o contrário, o povo que tá dando vexame. Cade o espírito esportivo?

André Luiz Velloso disse...

lamentável...